5 mitos de SEO que você precisa parar de acreditar



Por   

 12/07/2018 
 

Profissional com mais de 12 anos de experiência, responsável pelas estratégias de marketing dos clientes da Orgânica.

5 mitos de SEO que você precisa parar de acreditar

Existem muitas dúvidas sobre certas práticas de SEO (em inglês Search Engine Optimization, em português significa otimização para motores de busca).

Tal prática tem como objetivo potencializar e melhorar o posicionamento de um site nos resultados orgânicos, principalmente do Google e de outros buscadores. Porém, existem alguns mitos acerca desse assunto. Afinal, o Google constantemente vem mudando os seus critérios de ranqueamento. Por isso, nesse post vamos expor os 5 mitos de SEO mais vistos por aí. Confira!

1. As palavras-chave são o que há de mais importante

As palavras-chave são importantes, porém é a intenção por trás de um conjunto de palavras que faz a diferença. A palavra-chave precisa estar no título do seu post, no primeiro parágrafo, em algum dos subtítulos e na conclusão.

Tenha cuidado com o uso excessivo de palavras-chave, porque o Google pode considerar que você está fazendo uso de uma técnica Black Hat chamada “Keyword Stuffing”, e dessa forma, penalizá-lo.

Dica: Aprenda a pesquisar palavras-chave!

2. São necessários muitos links no texto

Você precisa de links apontando para o seu site, porém eles precisam ser links de qualidade. Ou seja, ter milhares de links de péssima qualidade não ajuda em nada, muito pelo contrário, isso pode fazer com que seu site seja penalizado por spam. Busque obter links em sites de qualidade, de preferência do mesmo nicho de mercado que o seu.

Se algum site relevante e de qualidade te recomenda, o Google entende que no seu site também existe conteúdo que deve ser levado em consideração. É o mesmo que acontece quando um profissional bem-sucedido recomenda o trabalho de algum outro profissional, as pessoas pensam “se ele confia nele é porque deve ser bom”.

Tem interesse em alcançar resultados com o marketing digital? Então assista nosso webinar e saiba como a metodologia Inbound Marketing pode te ajudar!

Banner- Como gerar resultados com o inbound marketing

3. Quanto maior o conteúdo, melhor

O conteúdo é importante, não há como negar isso. Porém, de nada adianta produzir artigos com milhares de palavras, se o conteúdo deixa a desejar. Um post de 500 palavras pode ser mais útil que um post de 1000 palavras, quando esse post de 1000 palavras faz uso do que é chamado de “encher linguiça”.

4. Meta description ajuda no ranqueamento

A meta description não é um critério de ranqueamento utilizada pelo Google, porém, ela não deve ser ignorada, pois possui um papel ainda muito importante nos resultados de pesquisa. Se bem escrita, chama a atenção do leitor, e faz com que ele escolha o seu site em vez do site do concorrente.

Dica: 4 sintomas de que o site da sua empresa foi mal feito!

5. Basta apenas ter keywords no domínio para ranquear no Google

No passado o Google dava muita relevância para as palavras-chave no nome do domínio. Porém, as coisas mudaram: não basta apenas isso para ranquear nas primeiras páginas da pesquisa. O Google procura oferecer como resultado o site com o melhor conteúdo sobre aquele assunto, não apenas o site que contenha as keywords no seu domínio.

As constantes atualizações nos algoritmos do Google fazem com que os seus critérios de ranqueamento mudem constantemente, com isso, alguns novos mitos de SEO sempre acabam aparecendo, e é por isso que é preciso estar atento às essas mudanças.

Quer saber como interpretar seus resultados no Marketing Digital? Então conheça nosso material abaixo!

Banner- Como mensurar e otimizar canais de marketing digital



Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!