Guia Completo sobre Inbound Marketing


Guia Completo sobre Inbound Marketing

Imagine conquistar mais consumidores investindo menos em propagandas. Agora, imagine uma estratégia de marketing que consiga atrair o interesse espontâneo dos clientes, sem interromper a atenção deles - como acontece em propagandas televisivas, por exemplo. Sim! Imagine que o cliente passa a procurar por a sua marca, que você não precisa ir mais atrás dele e que isso faça com que suas vendas se tornam mais assertivas.  

O Inbound é uma estratégia de marketing digital que tem como foco atrair um público com mais chance de conversão. A ferramenta mais importante nessa estratégia é o marketing de conteúdo, utilizado para atrair, "educar" e encantar esses visitantes, e assim transformá-los em leads e futuramente em clientes. 

Em três anos, as empresas passaram a investir mais em Inbound Marketing, que teve um aumento de 50% no orçamento de diversas corporações. Por volta de 92% dos profissionais americanos de marketing afirmam que essa estratégia é fundamental para as empresas, principalmente, na atualidade, onde a comunicação está voltada para a internet. 

A melhor notícia é que ele é barato! Investir em Inbound Marketing é 62% mais em conta que o marketing tradicional. E ainda tem mais resultados! Essa estratégia de marketing digital gera, em média, três vezes mais leads

Clique no banner abaixo e saiba tudo sobre leads!

Saiba tudo sobre Leads 

Com mais resultados e menos investimento, o Inbound Marketing se tornou uma técnica forte para atrair clientes e consumidores, sem impor publicidades que podem atrapalhar a própria imagem e credibilidade de uma empresa. No entanto, as empresas conseguem uma divulgação eficiente, a partir do interesse pessoal do cliente, o qual muitas vezes irá permitir receber conteúdos direcionados que vão ajudar a tomar uma decisão de adquirir o produto ou serviço. Quer uma conquista melhor que essa? 

No próximo tópico, você irá descobrir como conquistar a permissão de clientes para construir uma comunicação direcionada apenas para pessoas interessadas em sua marca. Além disso, neste artigo, você irá conhecer técnicas para atrair pessoas para um site, convertê-las em consumidoras e construir um relacionamento de qualidade com elas, fidelizando seus antigos e novos consumidores. São as etapas do Inbound Marketing, que serão detalhadas a seguir. 

Você irá descobrir as vantagens do Inbound Marketing, ter dicas de ferramentas e de estratégias para alavancar as vendas. E como bônus, ainda preparamos um TOP 7 de livros incríveis sobre Inbound Marketing. É sério, está imperdível!

Você aprenderá nesse artigo:

O que é o marketing de permissão

Você já parou para pensar que nem todo o mundo está interessado na sua marca? A pergunta pode parecer um pouco dura e grosseira, mas veja bem, você pode estar gastando muito com publicidades e atraindo pouquíssimos consumidores, porque não está atingindo o público ideal - aquele que, realmente, se atrai pelos seus produtos. Confira a imagem da pirâmide abaixo:

 Pirâmide de Chet Holmes

Pirâmide de Chet Holmes

A pirâmide de Chet Holmes é uma representação de como o mercado se comporta, sendo que 30% do público tem certeza que não está interessado no seu produto. É um público que não sente uma “dor” que pode ser solucionada pelo seu produto. Outros 30%, acreditam não estar interessados e para esse segundo público é preciso criar um sentimento de necessidade de compra (você verá mais sobre isso, neste artigo). 30% não está pensando nisso, aqui se aplica a mesma regra anterior. Apenas 7% está disposto a ouvir, este é um público mais fácil de se trabalhar. E em média, 3% está comprando agora.

Partindo desse princípio, é possível perceber que grande parte das pessoas não estão interessadas no produto ou serviço oferecido, ou não haviam pensado ainda sobre o que foi ofertado. Apenas 10% estão, de fato, com a atenção voltada para a sua empresa. Com isso, é possível entender que para cada nível é importante construir uma estratégia diferente, excluindo 30% dessa conta, que é o público que “tem certeza que não está interessado”, para essas pessoas, o investimento em propaganda é um grande desperdício. 

Pensando nisso, Seth Godin, especialista em marketing, desenvolveu um método para resolver esses problemas: o marketing de permissão. Essa estratégia se baseia na aceitação do consumidor
para ser realizada, em outras palavras, a pessoa só irá receber suas notificações, e-mails ou promoções, se isso for da vontade e interesse dela.

Depois de conquistar a aceitação de clientes em potencial ou pessoas que já consumiram o produto, a empresa ganha espaço e autorização para enviar comunicação publicitária para essas pessoas, tais como:

Há diversas maneiras de adquirir o contato dos clientes, desde formulários em folha de papel (preenchidos normalmente em feiras, quando o consumidor tem interesse em saber mais sobre o que a empresa oferece.), cadastros em sites por meio das páginas de conversão (landing pages), dependendo da proposta do produto. As vantagens do marketing de permissão são inúmeras, mas há três pontos fundamentais:

  • Menos investimento;
  • Mais conversão;
  • Mais privacidade do cliente.

Isso acontece porque a comunicação irá atingir apenas as pessoas que, de fato, estão interessadas em comprar. Não é necessário um investimento monumental em comunicação de grande escala. E as chances de conversão aumentam, ou seja, o retorno é maior por causa do direcionamento específico. O cliente também se torna mais protegido de publicidades invasoras. Sua marca não estará presente em lugares privados sem a utorização do cliente (como e-mail por exemplo), e isso gerará uma maior qualidade na imagem da sua empresa. Os consumidores irão entender que você os respeita!

Entenda a relação entre marketing de permissão e inbound marketing

A premissa do marketing de permissão é conseguir um cadastro do cliente, ou seja, a permissão dele! Com o avanço da internet, principalmente, nos dias atuais, esse cadastro, na maioria das vezes, é feito online. Aqui podemos ver essa a relação entre inbound marketing e marketing de permissão.

No Inbound Marketing os cadastros podem ser feitos através de assinatura de newsletter, cadastro de formulários ou pop ups.

Clique no banner abaixo e confira tudo sobre esse método que vai revolucionar a forma com que sua empresa conquista clientes!

O Manual Definitivo do Inbound Marketing 

Além disso, a partir de um funil de vendas, o Inbound Marketing será capaz de segmentar o público - essa estratégia é muito importante para o marketing de permissão. Lembra daquela pirâmide sobre o interesse do público? Então, é por meio do Inbound Marketing que a empresa enviará conteúdos diferentes para cada público.

Mesmo após a permissão do cliente, é importante enviar conteúdos que também sejam informativos, atraentes e qualificados, não só apenas promocionais. Criar conteúdos exclusivos para esse público é a melhor maneira de construir uma relação de qualidade com consumidores

Aliás, alguns especialistas acreditam que o Inbound Marketing tenha se originado do Marketing de Permissão. É o caso de Peter Druker, um verdadeiro guru do assunto. Druker acredita que o Inbound Marketing já existe há décadas, e foi fundamentado nas ideias de Godin, que estão registradas no livro “Permission Marketing” (1999).

O que é o Inbound Marketing

André Siqueira

"O Inbound Marketing é uma forma de trabalhar a aquisição de clientes mais alinhada às mudanças no comportamento de compra do consumidor. De forma resumida, o Inbound se baseia em atrair as pessoas interessadas (ao invés de forçar uma tentativa de chamar a atenção) e oferecer uma ótima experiência de relacionamento a elas."

André Siqueira Co-fundador e Diretor de Marketing - Resultados Digitais

Vitor Peçanha

"Inbound Marketing é conseguir criar uma audiência através da criação de conteúdos de qualidade, que acompanham o futuro cliente durante toda a jornada de compra, com o objetivo de gerar negócios. Isso torna o processo muito mais eficiente, pois aumenta o engajamento do público com a marca ao mesmo tempo que o qualifica, gerando vendas mais baratas e clientes de qualidade."

Vitor Peçanha Co-fundador e CMO - Rock Content

Neil Patel

"Inbound Marketing é uma estratégia de criação de conteúdo relevante e de qualidade que vai atrair o seu público alvo para o seu site. Em vez de visar ‘cold calling’ e ‘door to door’, o Inbound é a estratégia que traz os melhores resultados, melhor retorno do investimento e leads mais qualificados."

Neil Patel - Guru do Marketing Digital

Há uma outra história para o surgimento do termo Inbound Marketing, creditada à Brian Halligan e Dharmesh Shah, os co-fundadores da HubSpot, em 2006. Porém, algo é certo, eles conseguiram popularizar essa estratégia em 2009, quando lançaram o livro “Inbound Marketing: seja encontrado usando o Google, a mídia social e os blogs”.

O Inbound Marketing é uma estratégia de atrair pessoas (futuros consumidores) para um site, por meio de conteúdo exclusivo e personalizado. É uma maneira de se relacionar com um público-alvo específico de maneira direta e duradoura. O Inbound Marketing permite a interação com o público e a personalização de conteúdos, o que torna as vendas mais assertivas. A redução de custo é uma das características que fazem empresas investirem nessa estratégia de marketing também. 

Para conseguir esses resultados, a solução perfeita é o Marketing de Conteúdo. Produzir conteúdos interessantes, autorais, informativos, atraentes e de qualidade é fundamental para qualquer empresa que deseja ter uma melhor colocação no mercado, em três aspectos: 

  • Criar autoridade da empresa/ empreendedor no assunto;
  • Educar/ informar/ entreter o público;
  • Conquistar a decisão de compra.   

Portanto, o principal objetivo do Inbound Marketing é aumentar as vendas! Para isso, ele atrai visitantes, que se tornam leads, os quais vão virar clientes com aplicação das ferramentas corretas. Então, esses clientes passam a divulgar a sua marca. 

Quer aumentar as vendas da sua empresa com Inbound Marketing? Então clique no banner abaixo!

Gere mais vendas para sua empresa com o Inbound Marketing

Ficou curioso para saber mais? Ao longo deste artigo, você irá compreender melhor esse passo-a-passo, e aprender como aplicar o Inbound Marketing de maneira rápida, fácil e assertiva.

O que é Lead

A definição de lead é bem mais simples do que parece. Lead é todo consumidor em potencial, ou seja, são as pessoas que são atraídas pelo Marketing de Conteúdo e se interessam pelos produtos, pela marca, ou a propostas de uma empresa. 

Leads não são os visitantes de um site ou blog institucional. Mas, são aquelas pessoas que foram além disso, que aceitaram se cadastrar e receber conteúdos exclusivos do Marketing de Permissão

Após conquistar um Lead, a empresa deverá seguir nutrindo a relação com esse indivíduo. Construir um vínculo duradouro é imprescindível para qualquer marca! Você irá entender melhor sobre esse conceito mais para frente.

O que é Outbound Marketing

Antes de compreender, em detalhes o Inbound Marketing, é importante analisar o Outbound Marketing. Mas, afinal, o que é isso? 

A resposta é bem simples: Outbound Marketing é o Marketing Tradicional. São aquelas estratégias de marketing que vão atrás de clientes e consumidores, sem se preocuparem com o interesse espontâneo dessas pessoas. 

Outbound Marketing é formado, basicamente, pelas publicidades televisivas, de rádios, revistas, cartazes e jornais. Já no meio digital, é possível encontrar esse tipo de marketing quando há uma interrupção de algo que o internauta esteja fazendo. Como aqueles banners, vídeos ou jogos virtuais que aparecem do nada em um site sem nenhuma relação com a empresa. Em outras palavras, Outbound Marketing é uma publicidade imposta.

Dica: Marketing Online ou Offline? Quais as principais diferenças nos resultados?

Inbound X Outbound

Calma! O Outbound não é um vilão e muito menos um “mal necessário”. Ele tem seus pontos positivos, e pode funcionar muito bem em conjunto com o Inbound Marketing. Antes de entender como conciliar as duas estratégias, é preciso saber as diferenças desses dois tipos de marketing. Vamos lá?

Permissão X Invasão

O Inbound Marketing é extremamente permissivo, ou seja, a pessoa quer receber aquele conteúdo. Já o Outbound Marketing possui características mais invasivas, ele interrompe a atenção da pessoa com publicidade. Por exemplo, um anúncio em um jornal interrompe o leitor durante a notícia. 

Interação

O Outbound se baseia em comunicação unilateral. Enquanto o Inbound Marketing permite a interação. O cliente também pode interagir com a marca, por meio das redes sociais, comentários em blog, etc…

Valor de investimento

Neste requisito, o Inbound Marketing é uma ferramenta mais barata do que o Outbound.

Engajamento

O Inbound Marketing gera muito mais engajamento. É mais fácil que os clientes comprem a ideia da sua marca: um posicionamento socioambiental, uma causa ou um estilo de vida. Isso acontece porque o Inbound Marketing possui mais espaço para conteúdos relevantes e de interesse da Persona (você irá entender melhor este conceito mais para frente!).

Mensuração de resultados

No Inbound Marketing a mensuração é instantânea, feita em tempo real. Já a mensuração de resultados do Outbound Marketing além de mais lenta, não é 100% mensurável, pois não há como saber exatamente quantas pessoas foram alcançadas com uma propaganda de rádio ou de TV. O que não permite uma correção de estratégias (é muito mais complexo, por exemplo, retirar uma campanha publicitária do ar, na televisão, rapidamente e substituir por outra, já na internet, isso é totalmente possível, eficaz e rápido).

Dica: Por que o Marketing Digital é fundamental para sua empresa?

Pode até parecer que o Outbound não possui pontos favoráveis. As equipes de marketing ainda investem MUITO nessas estratégias. E sabe por que? Porque funcionam!

É fundamental existir uma coerência entre as duas estratégias de marketing para que se gerem resultados monumentais. É o caso de lojas físicas que possuem um braço online. Elas possuem estratégias diferentes para cada tipo de marketing, e atuam nos dois campos. 

No mundo virtual, essas empresas conseguem captar leads, produzir conteúdos excelentes (como blogs de moda) e construir uma identidade capaz de se comunicar com o público de maneira assertiva. Já no Outbound Marketing, essas lojas costumam ter campanhas gigantescas e incríveis! Essas campanhas são responsáveis por levar pessoas para as lojas físicas, mas também para o site da empresa.

Como funciona o Inbound Marketing

Há seis princípios do Inbound Marketing que promovem o seu funcionamento. São eles:

Marketing de Conteúdo

A produção de conteúdo exclusivo é essencial para o funcionamento do Marketing Inbound. O conteúdo deve ser assertivo, interessante, atrativo e qualificado. Por isso, é imprescindível conhecer o público, da Persona. 

Jornada de compra

Não basta conquistar o interesse espontâneo das pessoas. É fundamental transformá-las em clientes. Por isso, existem as etapas da jornada percorrida pela Persona até o momento da compra.

Quer aprender como fazer o acompanhamento da jornada de compa da sua persona? Então clique no banner abaixo agora mesmo!

jornada de compa da sua persona

Funil de vendas

O funil de vendas é uma estratégia que dá apoio à jornada de compra. A partir de determinados gatilhos, qualquer lead pode virar consumidor! Isto é, venda garantida.

Personalização

Quem não quer se sentir especial? Com o Inbound Marketing, uma empresa pode tornar cada cliente único! Exclusividade e personalização de conteúdo faz toda diferença!

Estratégia de Multicanais

Saia do comodismo. Onde estão seus clientes? A sugestão aqui é trabalhar com diversos canais ao mesmo tempo: redes sociais, vídeos, blogs. O que será que gera mais resultados? Construa sua persona, encontre-a e trabalhe todo sua estratégia em cima dela. 

Interação

Mensure resultados e interaja cada vez mais com seu público-alvo. Isso fará toda diferença na imagem e reputação de qualquer empresa.

A seguir, você irá entender melhor cada um desses princípios.

Definição de Persona

Se você quer se comunicar adequadamente e gerar resultados, você deve conhecer seu público, concorda? Portanto é de fundamental importância criar a sua buyer persona. Esse deve ser o primeiro passo para qualquer negócio ou estratégia de marketing

Mas, o que é uma Persona?

Persona ou Buyer Persona, é um personagem semi fictício que representa o seu cliente ideal. Para criar a sua Persona você precisa ter o máximo de informações possíveis sobre ela. Como por exemplo:

Você acabou de construir a sua Persona, ou seja, agora você sabe com quem a sua empresa está se comunicando. Uma forma fácil de ajudar você a montar a sua Persona também, é fazer entrevistas com os seus atuais clientes.

Vamos imaginar uma empresa de roupas masculinas. Qual seria o cliente perfeito? A marca poderá construir uma personagem para isso:

Cliente: Gustavo
Idade: 23 anos
Sexo: Masculino
Estado civil: solteiro
Interesses: Moda masculina, cinema, livros e viagens
Localização: Campinas (SP)
Profissão: Jornalista
Outros sites acessados: Redes Sociais, Blogs sobre cinema e moda masculina, Sites de Agências de Viagens. 
Horários de acessos: Período da tarde e noite
Plataformas: Smartphone e notebook

Pronto. A empresa tem agora uma Persona, e isso tornará mais fácil a produção de conteúdo. Basta a marca de roupas, agora, perguntar:

  • O que Gustavo gostaria de ler em nosso blog?
  • Por onde e em quais horários Gustavo acessa mais a internet?
  • Quais sites Gustavo acessa além do nosso? 
  • Por onde Gustavo consome mais nossos produtos? Loja física ou online?

Há muitos outros questionamentos que podem ser respondidos a partir da definição de uma Persona. Bom, é claro que este é apenas um exemplo simples! A Persona deve ser muita mais detalhada do que isso. É importante saber a ocupação, local que reside, principais hábitos, entre outras características. Tudo isso influenciará na voz e postura que a sua empresa deverá ter com o cliente, por exemplo, ela pode ser mais ou menos informal, ser bem-humorada ou não, apresentar apenas termos técnicos, ser mais objetiva ou persuasiva. 

Existem empresas que constroem mais de uma Persona ou até mesmo uma Persona negativa, ou seja, aquela que a empresa não se interessa em relacionar. No caso da loja de roupas masculinas, essa Persona negativa pode ser a Maria, de 77 anos, viúva, que costuma ficar em casa, e é mãe e avó apenas de mulheres. Maria não se interessa na compra de sapatos masculinos nem mesmo para dar de presente, afinal seu ciclo de amizades é pequeno e a maioria das pessoas são mulheres. Além disso, Maria não tem nenhum interesse em moda masculina e acessa pouco as redes sociais e à internet, logo, um blog também não seria a melhor maneira de se comunicar com ela. 

A Persona é fundamental para a identidade de uma marca. Mas, afinal, como construí-la de maneira eficaz?

  • Entrevistas: Podem ser feitas em lojas físicas, por exemplo; 
  • Pesquisas: Podem ser encomendada por meio da internet (o Google possui uma ferramenta bastante útil para isso). Vale destacar que contratar uma empresa pode aumentar muito os custos;  
  • Internet: Aproveite a interação do seu público para pesquisar sobre eles, use as redes sociais para isso;
  • Métricas: Há diversas ferramentas para que você consiga características do seu público, como localização, idade e interesses. É o caso do Google Analytics e Facebook Insights.

Princípios do Inbound

Agora que você sabe tudo sobre a sua Persona, você irá entender, em detalhes, como funcionam os seis princípios do Inbound Marketing. Todas as estratégias a seguir, devem ser adaptadas de acordo com a sua Persona, afinal ela deve ser o guia do Inbound Marketing.

Marketing de Conteúdo

É a partir da produção e publicação de um conteúdo autoral, exclusivo e interessante que uma marca irá atrair leads, de maneira espontânea e genuína! O marketing de conteúdo é fundamental para obter mais vendas, de maneira rápida e assertiva.

O Marketing de Conteúdo possui três objetivos primários: 

Objetivos primários do Mkt de Conteúdo

 É importante destacar que o Marketing de Conteúdo não irá falar sobre a marca, mas sobre o nicho. Ou seja, não são releases nem textos publicitários. São conteúdos relevantes que geram interesse no público daquele segmento. Falar apenas sobre a marca pode torná-lo pedante e cansativo. As pessoas procuram cada vez mais por informações de qualidade. É importante inovar e usar a criatividade.

O Marketing de conteúdo possui efeitos incríveis na Internet. Ele é capaz de:

  • Atrair mais leads, que vieram para a sua página interessados no conteúdo;
  • Criar autoridade da marca no assunto, já que você irá provar que entende mesmo do assunto e está disposto a ajudar seu público ideal;
  • Educar e informar sobre causas sociais, ou assuntos práticos do cotidiano, e conquistar a confiança do público. 

Por exemplo, imagine qualquer marca de maquiagem. Pode ser qualquer uma, mesmo! Se você jogar essa marca na internet, são grandes as chances de você encontrar um blog dessa marca. Não é mesmo?

Dica: Saiba como aumentar as visitas de um blog!

O blog de uma marca de maquiagem é o veículo para a publicação do Marketing de Conteúdo. E o que isso vai gerar para a empresa de maquiagem?

  • Maior tráfego: as pessoas irão encontrar a marca com mais facilidade no Google, se interessando pelo assunto;
  • Credibilidade: a marca funciona e deixa qualquer mulher linda, e isso está provado na seção de dicas do blog; 
  • Informação: como limpar a pele de maneira eficaz? O blog responde essa e outras dúvidas das mulheres;
  • Interação: as mulheres podem comentar no blog ou até enviar fotos maquiadas e compartilhar;
  • Prova social: o blog permite mostrar resultados de beleza, que comprovam a eficácia dos produtos;
  • Nutrição de Leads: será que todo seu público está pronto para consumir AGORA seus produtos? Continue se comunicando com essa parcela. 

Os principais veículos do Marketing de Conteúdo são:

Principais veículos do Mkt de Conteúdo

Conhecendo melhor a Persona, a marca pode decidir qual é melhor maneira para divulgar o conteúdo. E é importante conciliar mais de um veículo, ou até mesmo usar todos. 

Cada um tem um objetivo diferente e, por isso, é preciso conteúdo ajustado. É importante pensar em estratégias que mesclam todos os itens citados. Por exemplo, as redes sociais podem ser usadas para a divulgação do blog. Um canal no youtube pode ser o ponto de partida para um webinar ao vivo. Os e-mails marketing podem levar seus leads a baixarem mais e-books. Aqui a criatividade é livre!

Por fim, a última dica deste tópico: técnicas de SEO. Com essa técnica, você irá otimizar seu blog e deixá-lo no topo da lista de pesquisas do Google. A partir de palavras-chave mais pesquisadas na internet, você consegue mais tráfego orgânico para o blog (ainda neste artigo você compreenderá melhor essa técnica).

Como ele fortalece a sua marca?

Uma das principais objeções na hora da compra é a falta de confiança. Se o cliente desconfiar do vendedor, da marca ou das promessas do produto, ele não irá comprar. Por isso,  uma técnica muito utilizada, é criar conteúdos que gerem interação com o público, pois a propaganda boca a boca é sem dúvida uma das melhores até hoje, fazendo com que uma pessoa indique para a outra, que acaba indicando para o outra e por aí vai.

Você se lembra daquele exemplo sobre a marca de maquiagem? Agora imagine que essa marca publicou um conteúdo super interessante, com dica imperdível de limpeza de pele. As pessoas irão naturalmente compartilhar esse conteúdo com amigos, em redes sociais, e-mails ou até pessoalmente mesmo. Pronto! O artigo foi publicado em grande escala sem a marca precisar gastar 1 real com divulgação.

Isso significa maior engajamento do público. E, com esse exemplo, é possível notar o porquê disso. A marca fez uma publicação para resolver um problema comum. Com o Marketing de Conteúdo, as marcas conseguem participar da rotina das pessoas, ajudando-as, informando-as ou apenas divertindo-as. Tudo isso é fundamental para ganhar a empatia e confiança do consumidor.

Otimizar constantemente a estratégia de conteúdo é fundamental para melhorar os resultados. Clique no banner abaixo e entre em contato com um de nossos consultores!

Faça Marketing de conteúdo com quem é especialista no assunto 

Jornada de Compra

Imagine um homem passeando em um shopping em busca de um presente para a namorada. Ele não sabe se vai comprar uma bolsa ou um perfume, mas encontra em uma vitrine - Promoção de Hidratantes. Ele decide entrar e é bem-recebido. A vendedora mostra alguns exemplares de aromas de perfumes. Ele pensa… E escolhe pelo hidratante em promoção. 

Você deve estar se perguntando qual o motivo dessa história estar neste artigo. E a resposta é bem simples: o homem passou por uma jornada de compra. E essas etapas estão também presentes no Inbound Marketing. O shopping é a internet, a promoção é o Marketing de Conteúdo de uma empresa, que soube atrair uma pessoa com interesses em comum. Ou seja, o homem estava procurando por bolsas e perfumes, mas acabou sendo atraído pelo hidratante. 

A jornada de compra é uma espécie de roteiro que todo comprador passa antes da decisão de compra. Elas são:

Descoberta

O consumidor ainda não sabe que tem um grande problema para ser resolvido. E, por isso, o Marketing de Conteúdo é importante. Por exemplo, imagine uma empresa que desenvolve aplicativos para organizar finanças. Com o Marketing de Conteúdo ela pode despertar o interesse da Persona no assunto: “Aprenda em cinco passos como economizar 50% do seu salário” ou “Marque sua viagem para a Europa: você irá conseguir com essas quatro dicas de economias”. 

Problema e oportunidade

Entendendo melhor sobre o assunto, o consumidor percebeu que tem um problema: está gastando muito; ou pode ter uma oportunidade: pode viajar para a Europa! Com isso, ele irá pesquisar mais sobre essas temáticas, e procurar por soluções. 

Solução 

Nesta etapa, é importante que o consumidor entenda o seu produto ou serviço como uma solução. No caso, a Persona deverá entender que o aplicativo é a melhor maneira para que ela consiga economizar ou fazer uma viagem à Europa. 

Compra

Aqui, ele toma a decisão final. É o momento da compra. A dica é tentá-lo convencê-lo com estratégias de escassez, como promoções, bônus limitados, descontos para os primeiros compradores, entre outras ideias. Use palavras como agora, urgente, limitado, acabando, apenas, etc…

Funil de Vendas

Funil de Vendas do Inbound Marketing

Um Funil de Vendas é formado por etapas que levam um visitante de uma página se tornar um cliente da empresa. Ou seja, o funil de vendas é o caminho para conquistar aquele visitante e convertê-lo em consumidor. As etapas são:

Visitante

Essa etapa refere-se ao visitante comum de uma página, que acessou por meio do Google, das redes sociais ou por indicação de alguém. Esses primeiros visitantes ainda não possuem um interesse específico, e é aqui que entra o Marketing de Conteúdo. Manter um site atualizado e com conteúdo de bastante qualidade é importantíssimo para conquistar o interesse dessas pessoas. 

Dica: Nessa etapa é fundamental ter ferramentas que analisem o que esses visitantes estão fazendo em seu site. E também ferramentas capazes de mostrar quem são essas pessoas (localização, sites acessados, outros interesses). Isso será importante para a construção da sua Persona

Lead

Se esses visitantes se interessarem pelo seu conteúdo, eles se tornarão Leads. Isso quer dizer que eles preencheram um cadastro e agora permitiram receber conteúdos exclusivos

Dica: Nessa etapa também é muito importante o uso de pesquisas. Baixas conversões significam que o conteúdo não está atraente para o público, ou o cadastro está longo demais ou as pessoas não estão confiando em sua marca. 

Oportunidades

Nessa etapa, os Leads passam a ser oportunidades de vendas. Eles já aceitaram receber contato de sua marca. Agora é sua vez! Crie conteúdos atraentes e uma boa comunicação com eles! 

Cliente 

Durante o funil, seu cliente descobriu que tem um problema a ser resolvido, uma “dor” ou necessidade. Lembra do item sobre a jornada da compra? Aqui ele irá eliminar essa dor, ou seja, está pronto para consumir seu produto ou serviço.

Personalização

Você já sabe:

  • O que é Persona e como construí-la;
  • O que é Lead e como conquistá-lo;
  • Que o conteúdo publicado pela sua marca precisa ser autêntico e personalizado;
  • E que existem diferentes tipos de pessoas interessadas em seu produto e que cada uma delas está em diferentes etapas de um processo de compra.

Por isso, é importante desenvolver conteúdos personalizados. Cada um dos seus clientes, ou Personas, possui uma maneira diferente de interagir com você, ou uma necessidade específica. É importante atingir todos com a mesma intensidade, mas, para isso, o conteúdo não poderá ser igual. 

Imagine uma loja de roupas masculinas e femininas. Essa loja possui, no mínimo, dois tipos de Persona. Certo? E cada um desses públicos terá que receber um conteúdo diferente. Não dará muitos resultados enviar dicas de gravatas para as mulheres, por exemplo - a menos que sejam dicas de presentes para os dias dos namorados ou dia dos pais.

Para facilitar a personalização de conteúdos, existem plataformas e ferramentas que conseguem classificar leads e clientes. Ainda neste artigo, você irá entender melhor sobre essas ferramentas que otimizam o processo de vendas, com base na personalização de conteúdo, entendendo a necessidade e exigências de cada consumidor.

Estratégia em Multicanais

A sua Persona passa mais tempo no Facebook ou no Youtube? Ela acessa a internet pelo tablet ou pelo smartphone? Em qual horário? 
Esses são alguns exemplos de perguntas que você deverá responder para saber quais são os canais que vão gerar mais resultados na sua comunicação com os seus clientes ou leads. Com isso, as pessoas irão encontrar sua marca com mais facilidade. 

Dica: Por que minha empresa deve investir em mobile marketing?

Há inúmeros canais na internet para se comunicar com o público, e não é apenas o Facebook, pois Instagram e Pinterest, também funcionam muito bem - dependendo do seu público-alvo. Portanto, conheça bem a sua Persona, e esteja onde ela está.

Interação

Lembra sobre a comparação do Inbound Marketing com o Outbound Marketing? Uma das vantagens do Inbound Marketing era a interação! Ela é responsável por tornar esse marketing uma via de duas mãos, ou seja, os clientes também podem ter voz - e não são passivos diante de uma comunicação.

Ao contrário das técnicas do Outbound Marketing, o público pode interagir em tempo real com o conteúdo do Inbound Marketing. Elogiando, perguntando, criticando ou compartilhando. As pessoas se tornam ativas durante todo o processo. 

A interação serve também como um feedback para suas campanhas e para a imagem da sua marca. É importante acompanhar o que as pessoas estão falando da sua empresa, e agir (se for o caso!). 

A interação gera proximidade com o cliente. Ele irá se sentir especial e ouvido. Sabe aquela dor que ele encontrou durante o funil de vendas? Então, além de encontrar a solução em seu serviço ou produto, ele verá em sua marca uma grande aliada e até mesmo uma amiga! 

O cliente poderá participar da construção de conteúdo e o relacionamento é direto. Isso irá facilitar o processo de vendas, já que as intenções, necessidades e dores do cliente será melhor compreendida. A interação também será importante para a personalização do material.

Fases do Inbound

Fases do Inbound

Neste ponto do artigo, você já tem todo conceito por trás do Inbound Marketing. Os termos técnicos já foram mais familiarizados, e não parecem ser “gregos”! 

Agora é hora de colocar isso em prática! Por isso, nos próximos tópicos você irá compreender todas as fases do Inbound Marketing (atrair; converter; relacionar; fechar; encantar e fidelizar). As etapas serão descritas em detalhes.

Atrair

O Inbound Marketing, ao contrário do Outbound Marketing, tem como base a atração de pessoas de modo espontâneo. Mas, é claro, que não basta criar um site e deixá-lo ali, esperando alguém acessar. É imprescindível a utilização de estratégias que levam as pessoas certas para o seu site. Só assim elas se tornarão Leads

O foco no Inbound Marketing não está em correr atrás de pessoas, mas em construir conteúdos que são interessantes para o seu público-alvo. E para obter a atenção da sua Persona, as principais estratégias são: 

Principais Estratégias

A seguir, cada um destes itens será aprofundado. Você irá entender melhor como e quando usá-los para obter sucesso. Vamos lá?

Site/Blog

Os Blogs são, em geral, o ponto de partida para o Inbound Marketing. É importante planejar todo o conteúdo que será postado. Se isso for realizado com qualidade, os blogs irão atrair leads e auxiliá-los durante a jornada de compras. Os conteúdos podem ser fundamentais para a decisão de comprar um produto. 

Esse tipo de ferramenta gera proximidade e interação, isso constrói a imagem da sua empresa e a confiança dos consumidores. É uma maneira de educar a sua persona, entretê-la e informá-la.

SEO/ Palavras-chave

Não adianta nada ter um blog sensacional se ele não tem acessos. Não é mesmo? Por isso, é importante usar técnicas que otimizem seu site e o coloquem no topo da lista de pesquisas do Google. O uso de palavras-chave - os termos mais buscados na internet - é fundamental para isso. Essas palavras devem aparecer nos artigos publicados em um blog, por exemplo, assim ele irá aparecer quando alguém digitá-las. A sugestão é usar a ferramenta do próprio Google, o Google AdWords, para encontrar quais são essas palavras.

Dica: Confira nosso artigo: Como perdi 5 mil reais com meu blog!

Links Patrocinados

Pode parecer estranho pagar por publicidade no Inbound Marketing, afinal, a ideia é justamente ao contrário. Mas, os links patrocinados servem para levar tráfego para a sua página, e o melhor, eles conseguem levar um público bem específico. Essa segmentação precisa irá gerar resultados garantidos na maioria das vezes. A estratégia dos Links Patrocinados é atrair visitas para seu site de maneira rápida e segmentada. Há três formas para anunciar na internet: 

Search (Anúncios na pesquisa)

Esses anúncios irão aparecer no Google, após uma pesquisa. Por isso, é fundamental conhecer bem as palavras-chave mais pesquisadas naquele determinado nicho. O site vai aparecer em destaque, e mostrará que tem um conteúdo interessante e relevante, relacionado aos termos da busca. 

Display (Anúncios em banners na rede de conteúdo)

Os banners irão ficar visíveis em outros sites, blogs e canais com assuntos relacionados ao segmento da marca anunciante. As pessoas serão encaminhadas automaticamente para o site ao clicarem no anúncio. 

Facebooks Ads

Atualmente, o Facebook é a rede social mais acessada na internet. E essa ferramenta permite bastante precisão nos anúncios. É possível segmentá-los por interesses, localização, idade, gênero, entre outros.

Mídias Sociais

As redes sociais são fundamentais no processo de atrair pessoas para um site. Afinal, mais de um terço da população se conecta por meio delas diariamente. Essas mídias atingem uma grande quantidade de pessoas e tendem a ser a maneira mais eficiente para levar tráfego para um site. 

Para isso, é importante ter um conteúdo de qualidade e estar sempre atualizada. Outra característica essencial para o Inbound Marketing é a interação. É possível ter uma comunicação mais solta, pessoal e menos formal com o público, o qual pode participar, por meio de comentários, sugestões, reclamações e elogios. Essa comunicação também irá gerar proximidade e confiança entre marca e cliente. 

Se essa ferramenta funcionar, as pessoas irão divulgar a marca - sem que ela gaste nada com publicidade. Todo mundo quer compartilhar coisas boas com amigos e parentes queridos. Não será diferente com a sua empresa! 

Com as Mídias Sociais, as pesquisas de Persona também se tornam mais eficazes. É possível perceber quem é o público mais engajado de uma marca. A partir disso, a empresa deverá personalizar o conteúdo para eles. 

Vale destacar que as Mídias Sociais são inúmeras, muito além do Facebook! Há diversas redes sociais com públicos e características diferentes como Instagram, Pinterest, Twitter, G+, Youtube, entre outras. Por isso, é importante pesquisá-las para encontrar a ideal para sua Persona.

Converter

Pronto! Agora seu site já está recebendo visitas. Mas, e agora? O que fazer para que esses visitantes não se dispersem e se tornem leads?

Para que essas pessoas continuem dentro da jornada de compras, elas precisam ser tornar leads. E é por isso que essa segunda etapa deve estar sempre associada a primeira. Conversão é o ato do visitante entregar dados cadastrais, mostrando que possui interesse em consumir ou ouvir a marca. 

Uma dica: para conquistar com mais facilidade o contato do visitante, é importante oferecer uma recompensa, algo em troca. Por isso, muitas empresas trabalham com e-books, podcasts, infográficos gratuitos, entre outros. Nos próximos tópicos, você irá conhecer algumas estratégias de conversão de leads, e saberá como aplicá-las.

Call to action

São botões que chamam a pessoa para uma ação. No caso, são botões que farão a pessoa se cadastrar como lead, para receber algo em troca, um download de um e-books, podcasts ou infográficos, etc. Para isso, é fundamental ter ofertas atraentes, e até trabalhar com escassez. 

“Baixe agora esse e-book gratuito por 2 horas”.

Nessa parte, pode ser importante gerar um sentimento de urgência na pessoa, por exemplo, dizer que a oferta é gratuita por tempo limitado. Mas, se a oferta for realmente boa, a taxa de conversão será altíssima.

E-books

Os E-books são uma forma de converter Leads. Isso mesmo. Eles servem como recompensa, uma espécie de presente em troca do cadastro da pessoa. Os e-books são materiais com conteúdos aprofundados e ricos. Servem muito bem para apresentar assuntos mais complexos que não cabem em um único post de blog.  A dica é planejar o e-book com antecedência e ir aguçando a curiosidade dos leitores por meio das postagens de blogs.

Landing Pages

A Landing Page é uma página de conversão por onde a pessoa será encaminhada após clicar no call to action. Portanto, será a finalização da oferta. Nesse espaço, o visitante deverá encontrar um formulário para se cadastrar como lead. Essas informações serão importantíssimas para a empresa, tanto para a construção da Persona quanto para a personalização do conteúdo. É importante que o formulário exija o mínimo de informações possíveis. Cadastros longos podem afastar leads, e informações extremamente particulares, como CPF, RG e endereço, podem gerar desconfiança no visitante. Por isso, só peça esses dados se forem extremamente importantes.

Contatos

Após obter as informações dos leads é importante continuar o contato com eles. Para isso, crie uma lista de e-mails e administre-a. É importante manter essa lista atualizada e extremamente detalhada.

Relacionar

Você se lembra da jornada de compra? Com ela, é possível compreender que nem todo visitante está preparado para comprar o produto ou serviço naquele momento. Existem diversas objeções para isso: falta de dinheiro, falta de confiança, falta de interesse ou, então, porque a pessoas ainda não encontrou a “dor” que aquele produto pode solucionar. Por isso, é importante criar um relacionamento assertivo com os leads, e construir neles a necessidade e urgência da compra. Esse relacionamento será importante para que os leads avancem na jornada de compras. A partir de agora, você irá entender melhor como poderá fazer um relacionamento efetivo com os Leads.

Quer aprender como fazer o acompanhamento da jornada de compa da sua persona? Então clique no banner abaixo agora mesmo!

jornada de compa da sua persona

Nutrição de Leads

Nutrição de Leads (Lead Nurturing) é a estratégia de enviar uma sequência de e-mails para os leads, com assuntos relacionados ao nicho da empresa. É o Marketing de Permissão (que você já aprendeu neste artigo) na prática. As pautas dos e-mails não devem ser apenas sobre a marca, mas devem utilizar informações novas, interessantes e atrativas. A estratégia é aguçar o leitor durante essa sequência de e-mails para ela finalizar em uma compra, como uma espécie de funil. Você pode usar da criatividade para gerar curiosidade, em um primeiro momento. Depois, usar informações interessantes e apresentar um problema para a necessidade do lead. Nos últimos e-mails, é importante apresentar a solução, e depois, a sua marca como a solução ideal.

Nutrição de Leads

Existem várias maneiras de nutrir os leads com e-mails. Você verá a seguir alguns desses pontos específicos.

E-mail Marketing

O E-mail Marketing ainda é muito usado devido à sua força de segmentação. É possível contatar os leads com assuntos realmente relevantes e atrativos para o público-alvo. Além disso, essa estratégia possui um custo baixíssimo. 

Para conseguir uma maior eficácia nessa estratégia é importante equilibrar o envio de publicidades e assuntos interessantes para o público. Assim, a sua marca não ficará “chata” e pedante ao consumidor, enchendo-o de anúncios. Com artigos interessantes, informações atrativas, o efeito será ao contrário. Os leads vão gostar de receber conteúdos da sua marca, e até esperar por eles. Há duas maneiras de trabalhar com E-mail Marketing, a seguir, você irá conhecê-las, e entender melhor como funciona essa estratégia.

  1. E-mails promocionais: Os e-mails publicitários são direcionados para a promoção de ofertas. É uma maneira de alertar os leads sobre um desconto, um bônus ou o lançamento de um novo produto. O conteúdo deve ser atraente, com uma headline persuasiva. Sabe aquela “dor” que o lead descobriu que tem? Então, aqui é o momento para apresentar a solução dela: o seu produto.
  2. Newsletter: As principais características de uma Newsletter são a periodicidade e a oferta indireta. De forma segmentada, a empresa enviará conteúdos de qualidade e exclusivos para o público. Seja para inf.ormar, entreter ou educar, os e-mails irão criar a necessidade da compra e vão auxiliar os leads durante a jornada de compras. É uma maneira de trabalhar com a “dor”, a qual o produto soluciona e também com assuntos do mesmo nicho.

E-mail Marketing é sem dúvida uma das melhores ferramentas de vendas do Marketing Digital. Clique no banner abaixo e receba gratuitamente osso guia completo agora mesmo!

Guia Completo E-mail Marketing: Guia Completo: A chave para a vantagem competitiva

Como segmentar suas campanhas de E-mail Marketing

A maneira mais assertiva para usar o E-mail Marketing é segmentá-lo com total precisão. As pessoas possuem pouco tempo para abrir e-mails e, por isso, os e-mails precisam ser extremamente chamativos e interessantes. Há algumas técnicas para segmentar o público e acertar no conteúdo:

Persona: Com a Persona você sabe a média de idade, o gênero e a localização do seu público, além dos interesses, gostos e hábitos. Tudo isso será importante para você segmentar o assunto. 

Profissão: Dependendo do seu produto, é possível criar e-mails diferentes para áreas diferentes. Por exemplo, imagine uma marca de tênis esportivo e dois públicos: advogados e professores de educação física. Para o primeiro público, o tênis servirá apenas para a prática esportiva, já o segundo vai utilizar o produto durante o trabalho. Logo, os e-mails devem conter objetivos diferentes. Para os advogados, os e-mails devem falar sobre as vantagens do tênis para a prática esportiva. Já para os educadores físicos, os e-mails podem dizer que o tênis é bastante resistente, e confortável, mesmo usando-o durante o dia todo. 

  1. Cargo: O cargo que uma pessoa exerce em uma empresa influenciará muito no tipo de conteúdo que ela deseja receber. 
  2. Dica especial: para cargos de gerência, procure enviar conteúdos mais estratégicos, já para cargos técnicos, o ideal é enviar assuntos práticos, que resolvam problemas do cotidiano. 
  3. Nicho: O nicho da marca é fundamental na hora de tomar decisão sobre pautas para e-mail marketing. Não faz sentido dispersar o leads com assuntos desligados do nicho de uma empresa. Isso poderá ter um efeito extremamente negativo. 
  4. Tempo da conversão: Leads recentes estão com um interesse “fresco”, mas os leads antigos podem estar desistindo da sua marca. É, por isso, que é importante não esquecer dessas pessoas e elaborar conteúdos que aqueçam esse público. A relação não pode esfriar! Mantenha o interesse desse público.
  5. Interesse em determinado produto: Caso você tenha informações detalhadas sobre seus leads, pode saber por qual produto específico ele está interessado. E é sobre esse produto que os e-mails marketing devem falar. 
  6. Por exemplo, uma agência de intercâmbio. É possível segmentar os leads por destino, e enviar conteúdos sobre aquele país que o lead se demonstrou interessado. 
  7. Estágio de compra: Cada cliente estará em um momento diferente da compra. Alguns estarão apenas interessados em conhecer, enquanto outros procuram pela solução de suas dores. Por isso, é importante criar diferentes tipos de conteúdos. Enquanto para alguns é importante mostrar a solução, para outros é importante construir a ideia de dor. Caso você ainda tenha dúvidas, a sugestão é voltar para o item sobre Jornada de Compras, lá essa estratégia está mais detalhada.
Como funciona a automação de Marketing

A automação de Marketing é uma forma inteligente de se relacionar com a lista de leads, levando em consideração os interesses e momentos na jornada de cada pessoa. Apesar de ser algo moderno, já é bastante popularizado no mercado B2B. 

Há inúmeras vantagens, entre elas:

  • Aumento de vendas;
  • Auxílio na jornada de compra;
  • Redução de custos de aquisição de Leads.

Além disso, é importante destacar outras qualidades dessa ferramenta, como a aceleração no envio de e-mail, o que reduz tempo de trabalho; uso de tags, facilitando a comunicação com os leads; e ainda conseguir segui-los no Twitter. É possível também marcá-los como oportunidade, e encaminhá-los para os vendedores.

Fechar

Então, as pessoas já se interessaram pela sua marca, o site tem um tráfego alto e a taxa de conversão também. Você está relacionando com esse cliente, que agora é uma oportunidade. E, agora? O que falta?

Quer saber como o Inbound Marketing pode ajudar sua empresa a vender até 600% mais? Clique no banner abaixo!

Inbound Marketing: 11 dicas para que sua empresa venda 600% mais

A quarta etapa do Inbound Marketing serve para fechar as compras. É nesse momento que o cliente chega ao final da jornada de compras. Agora ele busca resolver um problema, uma dor. E o seu produto é a melhor solução. Ele sabe disso, agora falta executar a venda! Para isso, existem algumas técnicas que podem facilitar a finalização das compras. Confira:

Lead Scoring

Lead Scoring - em português, pontuação de Lead - é uma estratégia de pontuação de Lead. A ferramenta serve para analisar onde estão as oportunidades de efetivação de venda. 

Funciona assim: há dois “eixos”, um referente ao perfil e outro de interesse. O primeiro, entende, a partir de características das pessoas, quem é um Lead em potencial. Já o segundo eixo avalia o relacionamento do Lead com a empresa e busca classificá-los de acordo com a etapa que eles estão na jornada de compras. 

Essas informações serão encaminhadas para a equipe de vendas, a qual saberá exatamente quais são os leads com maior potencial de finalizar a compra. Dessa maneira, o processo de venda fica mais rápido e dinâmico. A empresa não correrá menos risco de perder uma venda, já que se comunicará diretamente apenas com aqueles que estão no final da jornada de compras e com real interesse no produto. 

Os objetivos do Lead Scoring são:

  • Analisar Leads;
  • Classificar Leads;
  • Otimizar o processo de venda;
  • Facilitar a rotina da equipe de venda;
  • Reduzir o tempo da jornada de compra;
  • Ter um contato mais assertivo com o Lead.

Inbound Sales (vendas internas) é uma estratégia para otimizar o trabalho da equipe de vendas e reduzir custos. Os vendedores “trabalham em casa” e se utilizam de softwares específicos para realizar reuniões e vendas. Com essas ferramentas tecnológicas é possível ter um controle sobre resultados e trabalhos executados pelos vendedores. E tudo isso com um menor custo, principalmente, porque um vendedor não precisará se deslocar para atender aos clientes. Sendo assim, um vendedor de São Paulo pode fazer uma venda para Maceió, por exemplo. No próximo tópico, você irá ver um software que auxilia no Inbound Sales.

CRM

Como você aprendeu no item anterior, no Inbound Sale, a venda pode ser otimizada e para isso não há a necessidade de contato direto entre vendedor e cliente. Certo?

E para atingir esse resultado com excelência, é importante usar softwares específicos. A sugestão deste artigo é o Customer Relationship Management (CRM).

O CRM é um programa capaz de organizar todas as vendas - ou negociação - feitas pelo vendedor. Além de registrá-las em um histórico, o CRM faz métricas que podem ser feitas para analisar desempenho de vendedores e interesses de clientes. O CRM também tem uma busca para o histórico do Lead, também no momento da nutrição, isso irá facilitar a venda. Anote essa dica!

Ainda neste artigo, você vai ter outra dica de CRM e descobrirá uma plataforma incrível que vai otimizar o processo do Marketing Inbound, e facilitar a vida da equipe de vendas.

Encantar e Fidelizar

Venda concluída! Mas, calma! Apesar de ser o principal objetivo do Inbound Marketing - alavancar as vendas - isso não é o fim do processo. Afinal, um cliente pode ser sempre um cliente, ainda mais se for fidelizado com a sua empresa. 

É importante continuar mantendo uma relação com os clientes que já adquiriram um produto ou serviço. Construir a fidelização é o próximo passo. Lembre-se: clientes satisfeitos são clientes que irão indicar a sua marca para outras pessoas! 

Nos próximos tópicos, você irá descobrir três estratégias para manter o contato com os clientes, e obter novas vendas.

E-mail Marketing

Neste artigo, você já viu que o e-mail marketing é uma maneira barata de criar uma nutrição de leads assertiva e segmentada. Certo? 

O que você ainda não sabe é que essa estratégia também é usada para fidelizar e encantar clientes. Sabe por que? Porque todo o mundo gosta de se sentir especial e inesquecível. 

Enviando e-mails e materiais de qualidade para a sua lista de clientes, você irá mostrar ao seu consumidor que ele é lembrado pela empresa, e poderá continuar contando com a sua marca para solucionar outras dores

A estratégia é continuar aquecendo essa lista com materiais informativos ou de entretenimento, e educar os seus leads para depois apresentar novas ofertas.

Newsletter

Conteúdos exclusivos, interessantes e contínuos geram fidelidade. Manter seus clientes por dentro de novidades sobre seu nicho de mercado faz com que o interesse dessas pessoas continue aquecido. Essa técnica é fundamental para obter novas vendas de clientes antigos. A dica é continuar segmentando os assuntos, aqui a estratégia de segmentação por produto ou serviço (que você já viu neste artigo) funciona muito bem.

Mídias Sociais

Você já aprendeu que as Mídias Sociais são ótimas ferramentas para atrair visitantes para um site, aumentando o tráfego. Mas, elas também podem atuar na fidelização do público. Continue publicando conteúdo relevante e encantador! Aproveite a interação das redes sociais para conseguir elogios que serão registrados publicamente.

Por que investir em Inbound Marketing?

Se você chegou até aqui, já sabe consegue dar muitas respostas para a pergunta que inicia este tópico. Não é mesmo? 

Mas, mesmo assim, você irá conferir um resumo das vantagens do Inbound Marketing. Aqui está um checklist com todos os motivos que comprovam que você PRECISA investir em Inbound Marketing e com urgência. Grande parte das empresas que optaram trabalhar com essa estratégia, as vendas estão alavancando.

Por que investir em Inbound Marketing?

Nos próximos tópicos, você irá entender as três principais vantagens do Inbound Marketing.

Mensuração de Campanhas

Só é possível melhorar, se você conhecer bem seus erros anteriores! E isso é verdade. Se uma campanha não alcançou a expectativa de vendas, algo deu errado. Mas o que?

Para descobrir essa resposta, é necessário mensurar resultados. E o Inbound Marketing possui ferramentas de mensuração que aceleram esse processo. A mensuração é feita em tempo real e isso facilita a realização de ajustes nas campanhas, se necessário. Para obter um bom relatório de uma campanha, você terá que mensurar:

Mensuração de Campanhas

Dica de ferramenta: Google Analytics.

Diminuir custo de aquisição

Se compararmos com o valor de investimento do Outbound Marketing, os custos do Inbound Marketing são muito baixos. Fartas e extravagantes campanhas televisivas, outdoors persuasivos, anúncios em revistas e jornais custam muito caro! É necessário comprar espaço, contratar agências de publicidade e profissionais. Coloque tudo isso na ponta do lápis e compare com os poucos investimentos do Inbound Marketing. Há uma diferença monumental.

Além disso, o investimento alto pode não gerar resultados. No Inbound Marketing é possível mudar toda a campanha rapidamente, já no Outbound Marketing fazer isso é muito mais complicado e demanda mais dinheiro.

Vendas mais assertivas

Qual o público atingido por uma publicidade na TV? Acertou se disse: TODO O MUNDO. 

Alguns programas possuem algum tipo de segmentação, o mesmo acontece com revistas, jornais e rádios. Mas mesmo assim, o público é muito diversificado e abrangente, sendo que o público ideal nem sempre será atingido pela mensagem. 

No Inbound Marketing, com todas as ferramentas e estratégias de segmentação é possível segmentar ao máximo quem irá receber o anúncio. Isso vai gerar mais tráfego para o site, o que resultará em mais Leads e mais vendas!     

Você também aprendeu neste artigo, técnicas de fidelização de clientes. Certo? 

Esta é uma vantagem exclusiva do Inbound Marketing. Por meio das mídias digitais, é possível criar uma comunicação personalizada e atraente para o público interessado em determinado nicho. Mesmo depois da compra, é possível continuar nutrindo esse público com conteúdos relevantes, que geram novas oportunidades de vendas.

Exclusividade, personalização, fidelização, comunicação contínua, etc. Quantas palavras vantajosas que se pode atribuir ao Inbound Marketing.

Imagine investir muito em uma publicidade maravilhosa que será veiculada no horário comercial do programa com maior audiência. Agora, imagine se essa publicidade, simplesmente, não funcionar. Será um pesadelo! 

Não é raro isso acontecer, muitas campanhas de comunicação caem no desgosto popular, o que prejudica a imagem da marca e o desempenho das vendas. E sabe por que isso acontece? Há dois motivos:

A publicidade, de fato, está ruim ou o público está errado?

As pessoas podem não entender aquele tipo de anúncio, sentir algum pudor diante do produto, achar imoral, incorreto ou, simplesmente, desnecessário. Enfim, são diversos fatores que fazem com que um público não goste de uma campanha. 

O risco de correr esse perigo no Inbound Marketing é muito menor. Você poderá segmentar ao máximo o público que vai receber sua comunicação. Construindo a Persona, você vai poder localizar pessoas interessadas no nicho da sua marca, e criar conteúdos de qualidade exclusivos para elas e por consequência, atraindo a atenção delas.

A vantagem do Inbound Marketing é que você não vai precisar correr atrás dos seus clientes, mas eles vão procurar pela sua marca. As pessoas não aceitam mais campanhas invasivas. Com o Inbound Marketing, você obterá a permissão delas para oferecer seus produtos e serviços. São os clientes que irão encontrar você.

Você já está mais do que preparado para colocar a mão na massa e construir uma estratégia infalível de Marketing Inbound. Agora você sabe tudo sobre o assunto! É a sua vez! 

Entretanto, este artigo não poderia acabar sem uma grande surpresa. É uma espécie de bônus confira logo abaixo!

RDStation X Hubspot

Neste tópico, dois softwares que auxiliam na gestão do Inbound Marketing serão apresentados. Eles vão facilitar a rotina da empresa na execução dessa estratégia, contribuindo para a conversão de leads e o alavancamento de vendas.

Dica: Leia também: Como a inovação permitiu continuarmos crescendo muito durante a crise

RDStation

O RDStation é uma plataforma nacional para ajudar uma empresa a gerar leads, tráfego em uma página ou blog e vendas. A plataforma conta com cursos online, parcerias com agências, e até conteúdos gratuitos, como e-books e webinars - que são sensacionais.

Você encontra cursos sobre o assunto na própria plataforma, sobre Inbound Marketing (com certificado), Marketing Sales, Customer Success e até um curso sobre como se tornar uma Agência Inbound. 

Com a RDStation é possível conseguir:

  • Foco no objetivo do seu negócio;
  • Encontrar oportunidades escondidas;
  • Saber quais métricas são essenciais;
  • Planejar ações.

A plataforma tem um atendimento exclusivo e os consultores são são extremamente competentes e muito atenciosos para o alavancamento de vendas! Eles sugerem ótimas ideias de estratégias assertivas que realmente funcionam. O programa é ideal para qualquer tipo de empresa: grande, pequena ou média. 

A RDStation é perfeita se você quer:

  • Atrair mais visitantes para o site;
  • Transformar visitantes em leads;
  • Fechar negócios;
  • Multiplicar seu faturamento.

Esse é o maior software do Brasil. E já foi utilizado, com sucesso, por mais de 5.000 empresas. Você pode começar com um teste gratuito.

HubSpot

A HubSpot é uma das empresas mais famosas no mundo no segmento. É possível gerenciar Leads e fechar vendas, de maneira prática e rápida. A HubSpot possui várias ferramentas sobre marketing, vendas e gerenciamento de relacionamento com o cliente. Na HubSpot, podemos destacar os seguintes serviços:

CRM

Ideal para a organização de vendas, contatos, negócios e marketing, o CRM é uma ferramenta que conecta tudo, e dá um auxílio para cada vendedor. O CRM pode ser conectado ao Gmail e Outlook, e é possível fazer agendamento de reuniões e ligações internas na plataforma, que são gravadas e registradas. E ainda você poderá administrar seus Leads e saber onde eles estão na jornada de compras. 

Marketing

É fundamental para o aumento de tráfego e conversão de visitantes em clientes. É possível criar, automatizar, mensurar e otimizar todas estratégias de Inbound Marketing em um único lugar! Você poderá:

  • Criar blogs
  • Criar páginas de destino, para o tráfego e conversão
  • Ativar campanhas de e-mail
  • Personalizar conteúdos para cada cliente

Sales

É uma parte voltada para a equipe de vendas e a otimização do processo, tornando cada venda mais assertiva. É possível aumentar as vendas sem aumentar a carga de trabalho. Todas as atividades são monitoradas e registradas. Além disso, é possível criar e-mails de teste e saber o exato momento que os Leads estão abrindo o conteúdo. 

A HubSpot está disponível em seis idiomas e está presente em 90 países. A plataforma já possui mais de três mil agências parceiras. Eles possuem um blog incrível, com milhões de acessos mensais. Vale a pena conferir e segui-los nas redes sociais, é uma ótima maneira de ficar sempre atualizado. 

Escolha certa 

O ideal é pesquisar bastante sobre as ferramentas, analisar propostas e ver qual se encaixa mais na necessidade da empresa. Elas servem para facilitar a elaboração do Marketing Inbound e, portanto, são bastante práticas e úteis para o dia-a-dia. São perfeitas para qualquer especialista de Inbound Marketing, e agora, você faz parte desse time! 

O Inbound Marketing é uma estratégia assertiva de alavancar as vendas, que usa a tecnologia e a internet para a divulgação. A comunicação digital se tornou imprescindível para os dias atuais, e por isso, cada vez mais empresas investem nesse ramo. 

É uma maneira eficiente de fazer publicidade sem ser invasivo. O público é atraído por interesse genuíno. E, portanto, a comunicação com a marca se torna mais agradável. Não é a publicidade pela publicidade. Mas conteúdos de qualidade, interessantes, exclusivos e até personalizados. 

Com o Inbound Marketing você irá atrair mais tráfego para o seu site ou blog, esses visitantes já estarão interessados no assunto do seu nicho, devido à segmentação dos anúncios. Com iscas e CTA certos, é possível converter esses visitantes em leads, que se forem bem nutridos vão se tornar oportunidades de vendas. 

A partir desse momento, é hora da equipe de venda entrar em ação. De maneira personalizada, é possível acelerar o processo da compra, sabendo o real interesse de cada lead. O mais importante é manter o contato e criar a fidelização, esses clientes podem se tornar novas oportunidades de venda, no futuro.

Dicas de Livros sobre Inbound Marketing

Agora que você aprendeu:

  • O que é Inbound Marketing;
  • Quais as vantagens do Inbound Marketing se comparado ao Outbound Marketing;
  • Como construir a Persona da sua marca ou produto;
  • O que são Leads;
  • Os pilares do Marketing Inbound;
  • Como atrair tráfego para o seu site;
  • Como converter visitantes em Leads;
  • Como nutrir a lista de Leads e torná-los oportunidades;
  • Como ter vendas assertivas, usando o Inbound Marketing;
  • Quais são as etapas do Inbound Marketing;
  • Como aplicar as etapas do Inbound Marketing para alavancar as vendas.

Você está mais que preparado para atrair clientes interessados, conquistar leads e alavancar suas vendas! Agora é hora de colocar todo esse conhecimento em prática.

É sempre bom continuar os estudos e se manter atualizado. O Inbound Marketing é um assunto complexo e está em constante mudança, devido ao avanço tecnológico e às mudanças nas relações sociais.

Por isso, confira uma lista com 7 livros sensacionais sobre Inbound Marketing, que você precisa ter na sua estante:

Everybody writes: your go-to guide to creating ridiculously good content 

Everybody writes

Autora:  Ann Handley

Qualquer pessoa pode produzir conteúdo. Essa é uma das lições desse livro imperdível. Bem-humorada, Ann Handley ensina estratégias de produção e divulgação de conteúdo que podem ser aplicadas por todo o mundo. 

Brand like a rockstar 

Brand like a rockstar

Autor: Steve Jones

O livro é uma dica especial para os amantes da música e da comunicação. Steve Jones usa da sua experiência na indústria musical para contar a influência de grandes marcas nas bandas famosas no cenário. Esse tema era publicado em um blog, que resultou no livro, o qual aborda como o branding e o marketing resultou na ascensão de bandas. 

Convert!: Designing websites to increase traffic and conversion 

Convert!: Designing websites to increase traffic and conversion 

Autor: Ben Hunt

Hunt apresenta dicas exclusivas de conversão de leads, de uma maneira fácil e prática. As ideias são todas aplicáveis ao cotidiano de qualquer negócio. É um livro cheio de segredos de sucesso.

Permission Marketing: Turning strangers into friends and friends into customers 

Permission Marketing: Turning strangers into friends and friends into customers 

Autor: Seth Godin

O nome do autor não é estranho. Você aprendeu sobre Godin no início do artigo, no tópico sobre Marketing de Permissão. Se você quer aprofundar no assunto, anote esta dica. 

Godin foi considerado totalmente vanguardista e inovador - até mesmo um pouco irreverente. Afinal, sua publicação era o contraponto do que todo o mundo achava certo: anúncios que trabalham com interrupções. Godin criou o conceito de Marketing de Permissão, o qual deu início ao Inbound Marketing. 

Contet rulles 

Contet rulles 

Autores: Ann Handley & C. C. Chapman 

Esse livro vai aprofundar a ideia de Marketing de Conteúdo, que é essencial para o funcionamento do Inbound Marketing. É a dica perfeita para você que quer entender mais sobre o assunto, e criar conteúdos matadores para atrair pessoas e convertê-las em leads. 

Blink: the power of thinking without thinking 

Blink: the power of thinking without thinking 

Autor: Malcom Gladwell

O livro não fala sobre Inbound Marketing, mas tem vários ensinamentos que podem ser aplicados na área. Gladwell aborda assuntos sobre a mente humana, e como pensar rápido. Aliás, rapidez é uma palavra muito comum no Inbound Marketing. 

UnMarketing: Stop Marketing. Start engaging

UnMarketing: Stop Marketing. Start engaging

Autor:  Scott Stratten

Erros na área de marketing, como engajar clientes e como melhorar o relacionamento interpessoal, são apenas alguns dos itens abordados por Stratten. O livro tem bastante humor e dicas. Vale a leitura! 

Gostou de aprender mais sobre Inbound Marketing? Então não esqueça de assinar a nossa newsletter e receber nossos artigos sempre em primeira mão!




Por
31/03/2017

Profissional com mais de 12 anos atuando na área de Marketing, atualmente é responsável pelas estratégias de Marketing como foco no ambiente Digital para os clientes da Orgânica Digital.


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!